Somos assim: somos o que pensamos, o que sentimos...e somos acima de tudo, aquilo em que acreditamos!
Nossos ídolos são nossos espelhos...refletem nossa alma, e nos levam ao encontro de nossos desejos, nossos sonhos, nossas fantasias, nosso eu mais profundo...e nos tornam muitas vezes mais fortes, porque acreditamos neles!
Somos assim: sedentos por nos apaixonar, por acreditar, por nos sentir vivos...e é isso que nos torna seres tão incrivelmente sedutores e apaixonantes!

quarta-feira, 14 de março de 2007


Vou me calar


Estou só, e acho que o mundo já não me ouve...Falo mas ninguém me escuta, grito mas ninguém se importa...

Minha presença parece não fazer diferença, minha voz parece não ressoar, então eu me calo.

Já não me importa ser ouvida, já não espero mais dos outros, estou só no meu abismo de idéias e uma folha virtual é agora meu refúgio...

Vou escrever, escrever, escrever...até que a garganta seque, que os olhos se cansem, que as mãos se esqueçam, e as idéias, se tornem memórias de uma vida triste e silenciosa.

3 comentários:

Anônimo disse...

Eu também escrevo para desabafar, para exaltar, para protestar, para me acalmar, para amar e para poder eternizar meus sentimentos e minhas emoções!!! Escreva sempre Monica, nunca pare de escrever pois nós temos necessidade disso. Parabéns por mais essa bela poesia!!

Beijão,
Zé Roberto

Anônimo disse...

cara Moniquinha: escrever é preciso, viver, impreciso, escreve sempre e para sempre.
Alex Menezes

Rosangela disse...

Moniquinha!...

Somente as pessoas de coração, conseguem transmutar a essência da flor poética existente dentro de seus corações... "Que bom saber, que você é uma delas!". Beijo!