Somos assim: somos o que pensamos, o que sentimos...e somos acima de tudo, aquilo em que acreditamos!
Nossos ídolos são nossos espelhos...refletem nossa alma, e nos levam ao encontro de nossos desejos, nossos sonhos, nossas fantasias, nosso eu mais profundo...e nos tornam muitas vezes mais fortes, porque acreditamos neles!
Somos assim: sedentos por nos apaixonar, por acreditar, por nos sentir vivos...e é isso que nos torna seres tão incrivelmente sedutores e apaixonantes!

quinta-feira, 22 de março de 2007

Água, fonte de vida!

"Viemos do pó, e ao pó retornaremos", mas somos 70% água; vivemos no planeta Terra, que é formado por 70% de água, o dinheiro, bem tão valoroso prá nós, não cai do céu, não brota do chão, mas a água, essa milagrosamente cai do céu, e brota do chão...mata a sede, dá vida, alimenta, lava, renova! Temos um instinto natural de acabar com tudo aquilo que nos é vital? será que o homem nasce mal, e aprende a ser bom, ou nasce bom e aprende a ser ruim, muito ruim? Até quando vamos continuar insensíveis e inertes diante da vida que se esvai, que escorre por entre nossos dedos?

A natureza não é chamada de mãe à toa! Ela é generosa, é benevolente, é condescendente...de tão poderosa que é, poderia vingar-se dos filhos ingratos, arrasar-nos com dilúvios, maremotos, tufões, tsunamis, e tantas manifestações de ira e desagrado quanto fossem necessárias, para fazer esses pobres diabos, ignorantes e insensíveis perceberem o clamor tão doloroso da vida! Ao contrário disso, ela nos acolhe, se sofremos com o clima quente, o calor escaldante, a chuva vem, demora mas vem, salva lavouras, alivia nossos corpos, enche os rios, reduz a poluição, nos socorre! E quando a chuva se vai, tratamos de saciar a "nossa sede", enchemos as piscinas, lavamos os quintais, calçadas, calçada do vizinho, "refrescamos" a rua, lavamos os animais de estimação, brincamos com as crianças na água, usamos , abusamos, esbanjamos, e nem mesmo nos lembramos de erguer os olhos aos céus, e fazer uma prece, agradecer a graça, o bem que nos foi gratuitamente ofertado, e pelo qual quase nunca somos cobrados!

Acho que somos naturalmente ingratos, mas pagamos em pequenas parcelas, quase imperceptíveis, pela nossa ingratidão...estamos morrendo de sede, aos poucos, lentamente, dia a dia...e ficaremos, se não abrirmos nossos olhos, e os olhos do nosso coração, órfãos da nossa mãe, que chora silenciosa, a dor dos seus filhos!
Ergo aqui uma prece:

"Senhor, que os olhos da nossa alma nos tirem a trave dos olhos físicos, e abram nosso coração, para o clamor da vida, para a dor da natureza, e que nós possamos aprender ainda, que a matéria de que somos feitos, e da qual dependemos para viver, a água, é um dom, uma graça divina, e cabe a cada um de nós, cuidar para que seja preservada, e para que continue nos socorrendo e nos valendo, nos momentos de alegria, de desespero e de dor!
Que seja assim, hoje, amanhã e sempre!"

Aqui, um link da universidade da água, um site que fala de uma forma clara, e objetiva sobre esse bem tão precioso! Vale à pena conferir.

http://www.uniagua.org.br/website/default.asp?tp=3&pag=filme2.htm


Um comentário:

ticoportela disse...

muito lindo esse texto acho muito legal e prestativo todo e qualquer trabalho que alerte as pessoas que a água vai acabar se continuarmos assim.
adorei o texto realmente muito bom.